Uma das principais preocupações do empreendedor que está iniciando um negócio como micro empresa é, certamente, saber se ele vai dar certo. Como todos sabemos, em função das várias variáveis que todo negócio envolve, fica praticamente impossível prever se o empreendimento vai dar certo ou não. O cenário de sucesso depende dos recursos (humanos, tecnológicos, processos, capital), das condições externas (situação da economia do país e mundial), padrão de consumo, inovação, organização do negócio, disponibilidade de tempo do empreendedor e muito mais.

O fato, e aqui chegamos ao objetivo desse artigo, é que podemos minimizar os riscos e potencializar as chances de sucesso se utilizarmos uma ferramenta muito disseminada no mundo empresarial: a análise SWOT. Você sabe o que é a análise SWOT? quais fatores ela avalia? do que depende para dar certo? Fique tranquilo, neste conteúdo vamos entender as principais características da análise SWOT e como você poderá utilizá-la no nascimento do seu negócio. Estamos juntos? Então continue a leitura e acompanhe as nossas dicas para a abertura do seu desejado CNPJ.

O que é a análise SWOT?

A análise SWOT é a abreviação de quatro nomes em inglês que, juntos, servem para identificar os pontos fracos e os pontos fortes de sua empresa. Em português é conhecida como FOFA, já que possui o mesmo significado, porém traduzido na nossa língua. Com o passar do tempo, o FOFA foi perdendo espaço e dificilmente você não vê este modelo de análise chamado de um jeito diferente de SWOT.

Qual o significado da sigla SWOT?

S de Strengths, que são Forças,

W de Weaknesses, que são Fraquezas,

O de Opportunities, que são Oportunidades e

T de Threats, que são Ameaças.

Como falamos, o FOFA em português corresponde ao SWOT porém na nossa língua, alterando a ordem das letras. O processo SWOT, como ferramenta, faz parte das etapas do planejamento estratégico (business plan) de uma empresa, que basicamente analisa os ambientes internos e externos para ter controle sobre os acontecimentos que a rodeiam.

A ferramenta pode rodar em qualquer momento da empresa, desde antes dela existir – seja você uma micro empresa com sócios ou um empresário individual ou até mesmo em um momento de crise em que se precise, rapidamente, identificar as causas e consequências de uma ação ou processo.

Por que a análise SWOT é importante?

Cada uma das etapas – ou cada um dos quadrantes – da análise SWOT possui a sua importância para que se monte um mapa claro da organização. Se você estiver começando o seu negócio, é importante prever suas forças, suas fraquezas, as ameaças e oportunidades que atuarão sobre o seu empreendimento. Confira conosco a importância de cada uma das frentes SWOT.

1. Forças

O quadrante de Forças avalia o que você possui de vantagem em relação aos seus concorrentes e frente ao mercado. Essas forças normalmente são internas e se constituem no principal capital do seu negócio. Sempre pense naquilo que irá diferenciar você dos demais, como por exemplo, o seu atendimento, a velocidade da sua entrega ou até mesmo aquele processo exclusivo que só você tem. Você pode identificar uma ou mais forças que fazem a diferença no seu negócio.

2. Fraquezas

O quadrante das fraquezas é aquele em que você deve ser bem crítico e identificar aqueles atributos que você não é tão bom, falta expertise ou não é sua zona de conforto. Essas fraquezas podem se traduzir em vantagens… para o seu concorrente. Assim como as forças, você precisa ser bem criterioso e identificar todas as suas fraquezas para que possa atuar estrategicamente na solução delas rapidamente. Exemplos de fraquezas são falta de comunicação, pouca gente em atividades que exigem velocidade, custos elevados em função de variação cambial, falta de mão de obra qualificada para uma função chave entre outras.

Importante: Se você não identificar e mitigar suas fraquezas, com certeza pagará um preço alto que pode, inclusive, levar a sua insolvência como negócio.

3. Oportunidades

Oportunidades são as chances que o mercado está lhe dando para se manter no negócio, ser o líder dele ou partir para outro negócio no curto espaço de tempo. Normalmente essas oportunidades vêm do mercado, mas a partir da sua estrutura, podem surgir oportunidades incríveis de aumento de resultado, mudança de patamar ou até mesmo de uma guinada 360o no seu negócio. Tão importante quanto mapear na análise SWOT as oportunidades, é fundamental que você esteja atento a tudo que está na sua volta, mantenha tudo sob controle e se desafie na arte de prever e apostar (sempre com cuidado, claro). Alguns exemplos de oportunidades externas são a falência de uma empresa concorrente, negociação que viabilize preços acessíveis ao cliente em potencial, entre outros. E se você tem fit com o marketing digital ou pretende “surfar” nas ondas do e Commerce ou mercado online, ele pode também se transformar em uma grande oportunidade.

4. Ameaças

As ameaças são acontecimentos externos à empresa que afetam diretamente o resultado do negócio. O mapeamento de possíveis ameaças é tão importante quanto levantar as oportunidades. Você precisa estar muito atento sobre as movimentações de mercado periférico ao seu negócio, mas também a macroeconomia. Muitas vezes uma mudança do outro lado do mundo pode levar um empreendimento nacional à falência. Um exemplo de mudanças externas que podem alterar o rumo da sua empresa – e que você deve identificar antes mesmo de começar a operar, é a fragilidade da economia e mudanças em tributos essenciais à sua continuidade. Outro exemplo, muito comum, é entender as mudanças dos concorrentes, pois o surgimento de um negócio maior pode resultar em guerra de preços.

Qual a importância da análise SWOT para quem está iniciando um negócio?

A análise SWOT é muito importante para um empreendimento, independentemente do seu tamanho. para as micro e pequenas empresas, podemos dizer que ela é decisiva, pois permite tomadas de decisão certeiras e focadas na sustentabilidade de longo prazo.

A análise SWOT permite mapear os concorrentes e determinar seus próximos passos. Além disso, identifica os fatores críticos do sucesso e trabalha na matriz de riscos. Permite entender que nível de investimento será necessário no próximo exercício para mitigar as possíveis perdas por uma ameaça que se faz presente. 

Por outro lado, a análise SWOT identifica as fortalezas do seu negócio e as oportunidades que muitas vezes só ficam claras quando se coloca no papel.